Francisco de Arruda Furtado (1854-1887), Discípulo de Darwin

De 6 de março a 7 de junho de 2015
No Museu Nacional de História Natural e da Ciência


2015ExpoFArrudaFurtado
Poster da exposição

Sinopse

Uma centena de peças vai evocar o trabalho científico do naturalista açoriano Francisco Arruda Furtado, conhecido por ter sido um dos poucos portugueses a corresponder-se com Charles Darwin.

‘Francisco Arruda Furtado (1854-1887), discípulo de Darwin’ é o título da nova exposição do Museu Nacional de História Natural e da Ciência da Universidade de Lisboa (MUHNAC) concebida pelo MUHNAC em parceria com o Museu Carlos Machado e o Teatro Nacional de São Carlos.

Micaelense de origem, Arruda Furtado notabiliza-se, muito jovem, no estudo dos moluscos e da antropologia, que aborda de acordo com as teorias evolucionistas, em particular de Charles Darwin, com quem se corresponde durante dois anos, trocando ideias, informações, pedindo conselhos e livros.

Com trabalhos publicados e um nome firmado, muda-se para Lisboa, em 1885, para integrar os quadros da Secção Zoológica do Museu Nacional de Lisboa (atual MUHNAC). Durante dois anos, até regressar a Ponta Delgada, dedica-se ao estudo e à catalogação da coleção de conchas e moluscos do museu. Morre aos 33 anos, deixando uma vasta obra, e dezenas de trabalhos inacabados, na sua maioria, ainda hoje inéditos.

A exposição procura dar conta da riqueza e singularidade da obra científica de uma personagem que, apesar de autodidata, se notabilizou no seu tempo. É no desenho que se centra a exposição, destacando um ponto comum e permanente nas diversas fases do trabalho de Arruda Furtado: o recurso à ilustração.

A realização e comissariado da exposição conta com a participação de elementos do CIUHCT.

Mais informações sobre a vida e obra de Arruda Furtado veja a página sobre Arruda Furtado no MUHNAC Digital

Ficha técnica

  • Coordenação-Geral: Marta C. Lourenço
  • Comissários: Alda Namora, Ana Carneiro, David Felismino
  • Coordenação Executiva: David Felismino
  • Design e Museografia: Duarte Lázaro
  • Linha Narrativa e Textos: Alda Namora, Ana Carneiro, David Felismino
  • Tabelas: Alda Namora, Ana Carneiro, Ana Isabel Correia, Ana Pascoal, António Perestrelo de Matos, Catarina Teixeira, David Felismino, Diana Carvalho, Inês Afonso, Maria Judite Alves, Marta C. Lourenço, Vítor Gens.
  • Nas legendas dos desenhos e reproduções, respeitou-se as legendas originais e terminologia da época.
  • Conservação e taxidermia: Catarina Teixeira, Pedro Andrade
  • Coordenação do Programa Educativo: Raquel Barata
  • Equipa: Ana Carneiro, Ana Pascoal, Catarina Teixeira, Conceição Tavares, Cristina Luís, David Felismino, Diana Carvalho, João Paulo Constância, José Pedro Sousa Dias, Maria Judite Alves, Maria Emanuel Albergaria, Marta C. Lourenço, Palmira Carvalho, Pedro Andrade, Pedro Salgado, Vítor Gens.
  • Peças: Salvo quando indicado, todas as peças em exposição pertencem aos Museus da Universidade de Lisboa - Museu Nacional de História Natural e da Ciência (MUHNAC)
  • Montagem: ZX Construções Unipessoal, Multitema – Soluções de impressão
  • Traduções: David Felismino, com revisão de Marta C. Lourenço
  • Organização: Museus da Universidade de Lisboa – Museu Nacional de História Natural e da Ciência
  • Parceiros: Museu Carlos Machado, OPART – Teatro Nacional de São Carlos, Câmara Municipal de Lisboa
  • Mecenas principal: Fundação Millennium BCP
  • Apoio: Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa
  • Agradecimentos: Ana Vicente, Antónia Vieira, Bruno Ribeiro, Carla Reis, Carlos Santos, Cintia Brito Barbas, Conceição Mourão, Fundação Calouste Gulbenkian, Fátima Dias, Fernando Carvalho, Fernando Nogueira, Fernando Santana, Filipe Paiva, Francisco Vicente, Isabel Cravinho, Inês Afonso, Joana Camacho, João Almeida Santos, João Pedro Mascarenhas, Jorge Prudêncio, José Monterosso Teixeira, José Pedro Granadeiro, Luís Arruda, Luísa Carles, Mafalda Madureira, Maria José Clarinha, Maria de de Jesus, Median – Corrector de Seguros, Paula Cristóvão, Paula Diogo, Paula Rodrigues, Pilar Pereira, Pedro Andrade, Raquel Maló Almeida, Regina Sutre, Rui Abreu, Sofia Morais Godinho, Tânia Ferreira, Victoria Seguros.


Todo o espólio de Francisco de Arruda Furtado foi catalogado, preservado e tornado acessível fisicamente e em linha através de um subsídio da Fundação Calouste Gulbenkian (2013).