Do mundo resultante: o território da Cidade Universitária de Lisboa

Lisboa, 27 de Abril, 18h
Na FCUL, Edifício C8, Sala 8.2.13.
Comunicação proferida no âmbito do ciclo de Conferências HoST.

Reitoria da Universidade de Lisboa. Estúdio Horácio Novais. Fonte: Biblioteca de Arte Gulbenkian

Sinopse

A história gloriosa das cidades universitárias, pensadas e contruídas como tal, esclarece posições ideológicas sobre a instituição – universidade – e sobre o próprio território em si, no momento em que sofre a intervenção. Como já referimos noutro contexto, a Cidade Universitária de Lisboa suscita uma dúvida que permanece até à actualidade: o que é que aconteceu com o território da Cidade Universitária de Lisboa (CUL) para que se tenha constituído, ao longo da sua existência, como cicatriz urbana? Desta seguimos para a segunda pergunta: se o território é, entre outras coisas, um somatório de ações que se vão cristalizando e estratificando, transformando-se em pegada, o que acontece para que estas realidades não dialoguem e provoquem desconcerto?

Segundo Manuel de Landa a cidade constitui-se como um exoesqueleto da humanidade: estrutura mineral que nos completa, acolhendo os diversos intercâmbios externos, que nos verticaliza juntamente com o nosso próprio exoesqueleto pessoal. Este exoesqueleto também será, com a passagem do tempo, a possibilidade de persistência dos nossos fluxos e dinâmicas fossilizadas. Mineral feito rasto, intuição do anteriormente acontecido, marca do que podemos parecer ter sido aos olhos dos que nos sobrevivem. Logo, consolidação presente pela existência e acção do tempo sobre o território. O que foi e o que é, então, este contexto fóssil que habitamos na CUL?

Sobre a oradora

Patrícia Santos Pedrosa nasceu em Lisboa, em 1971. Professora Auxiliar Convidada (Arquitectura) do Departamento de Engenharia Civil e Arquitectura da Universidade da Beira Interior. Membro do Centro Interdisciplinar de Estudos de Género da Universidade de Lisboa. Arquitecta (FA.UTL, 1997), Mestre em História da Arte (FCSH.UNL, 2008), Doutora em Projectos Arquitectónicos (ETSAB.UPC, 2010) e doutoranda em Estudos Feministas (FL/CES.UC, 2015-...). Um livro publicado, diversos trabalhos publicados em actas de eventos, assim como sub-capítulos e entradas de enciclopédias. Anterior bolseira da FCT para Mestrado e para Doutoramento e Prémio Jovens Investigadores em Estudos de Arte (Fundação Calouste Gulbenkian, 2008). Temas de interesse principais: Género e Arquitectura/Cidade, Habitação, Teoria da Arquitectura, Antropologia do Espaço, Projecto e História da Arquitectura (Geral e Portugal).